Notícias


Sousas Chichorros e Sousas de Arronches um enigma heraldico

O mais recente artigo publicado por João Bernardo Galvão Teles, sócio da LMT Abreu Loureiro, Correia de Matos e Galvão Teles, reflecte sobre o carácter inusitado, para a heráldica portuguesa, da existência de duas armas, ambas constituídas por um esquartelado, associadas ao mesmo apelido de Sousa – umas do ramo dito Chichorro ou do Prado, as outras do de Arronches.

Elaborado em co-autoria com Miguel Metelo de Seixas, pretende este ensaio caracterizar as circunstâncias em que surgiram os dois ordenamentos, de maneira a tentar compreender a sua carga semiótica e a sua relação com as formas de construção da identidade linhagística e de transmissão da memória e do património efectivo ou simbólico. Fruto de condicionantes diferentes, as armas destes dois ramos que se apelidaram de Sousa mostram como a heráldica portuguesa dos séculos XIII e XIV era um fenómeno em plena mutação, de assinalável complexidade e intimamente associado às alterações da estrutura social e da cultura nobiliárquica.

O presente artigo integra a colectânea Estudos de Heráldica Medieval, coordenada por Miguel Metelo de Seixas e Maria de Lurdes Rosa, recentemente editada pelo Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Socias e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Os desenhos heráldicos que ilustram o texto são da autoria de Duarte Vilardebó Loureiro.

1. Aniversario da LMT Abreu Loureiro Correia de Matos e Galvao Teles  Consultores em Historia e Patrimonio

A LMT Abreu Loureiro, Correia de Matos e Galvão Teles completa hoje o seu primeiro ano de existência! A aposta numa abordagem inovadora da investigação e consultoria histórica e patrimonial, profissionalmente competente e focalizada no cliente, permitiu-lhe não apenas sobreviver ao que, na linguagem do empreendedorismo, se designa como o vale da morte – o primeiro ano de actividade, a que muitos projectos não resistem –, mas também obter uma experiência muito positiva e diversificada.

Entre os trabalhos realizados pela LMT Abreu Loureiro, Correia de Matos e Galvão Teles contam-se, com efeito, alguns projectos de investigação histórica e patrimonial, de organização de acervos documentais históricos, de transcrição e análise de manuscritos antigos. A aquisição de objectos de arte ou livros, em leilões, antiquários e alfarrabistas, a par da elaboração de pareceres sobre temáticas diversas e de processos de reconhecimento de direitos nobiliárquicos, têm sido, também, algumas das principais áreas de actuação da consultora.

Para Guilherme Abreu Loureiro, Lourenço Correia de Matos e João Bernardo Galvão Teles, os três sócios, a decisão de avançarem com este projecto, mesmo em período de crise, tem-se revelado uma boa aposta. Porque é nos tempos difíceis que devem surgir novas ideias e porque consideram que o conhecimento e valorização da nossa história, do nosso património e da nossa identidade são ingredientes fundamentais para que Portugal consiga acreditar no seu futuro.