Notícias

ColégioS.JosédeCluny Luanda

A LMT Consultores em História e Património realizou uma investigação em Luanda, capital de Angola, que permitiu localizar e obter a cópia de uma série de documentos biográficos de uma cliente portuguesa que ali nasceu e viveu em meados do século XX.

Entre os documentos identificados contam-se os registos de nascimento, de baptismo e de casamento, bem como a ficha de aluna do Colégio de São José de Cluny.

A localização deste pequeno espólio permitiu reavivar informações já esquecidas, como por exemplo os nomes de quem testemunhou e assinou aqueles registos, a identificação das diversas escolas frequentadas antes da entrada no Colégio daquela congregação e ainda as notas neste obtidas nos vários anos e disciplinas, os nomes das colegas, tudo informação contante de antigos livros que se julgavam desaparecidos.

Face aos resultados obtidos, a LMT Consultores em História e Património foi desafiada a pesquisar outros aspectos, como registos fotográficos – antigos e actuais – da casa e bairro onde vivia, de sepulturas de familiares enterrados no Cemitério do Alto das Cruzes, da praia então frequentada e de estabelecimentos comerciais pertencentes à família.

Na fotografia: o Colégio de São José de Cluny, em Luanda.

Artigo Esteval

A arquitectura civil ao serviço da casa religiosa: propriedades urbanas e rurais do Colégio da Companhia de Jesus de Setúbal. A Quinta do Esteval é o título da mais recente publicação de João Bernardo Galvão Teles, sócio da LMT Consultores em História e Património, escrita em parceria com Inês Gato de Pinho.

O estudo integra a colectânea Património arquitectónico civil de Setúbal e Azeitão, editada pela Estuário História / Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão, e resulta da comunicação apresentada pelos autores no colóquio que, sob o mesmo nome, se realizou em Setúbal em Abril de 2018.

A Quinta do Esteval pertenceu ao Colégio de São Francisco Xavier de Setúbal, da Companhia de Jesus, entre 1663, ano em que foi adquirida, e 1759, data da expulsão da congregação e do confisco dos seus bens. Já no século XIX, a propriedade seria comprada pelo 1.º Conde da Póvoa, integrando depois, por casamento, os bens da Casa dos Duques de Palmela. Hoje, nela funciona o Hotel Casa Palmela, a primeira unidade de 5 estrelas do distrito de Setúbal, para a qual a LMT Consultores em História e Património investigou a respectiva história.

Hotel Casa Palmela