Notícias

estudo sobre a sucessao dos condes de sao vicente no morgado dos tavoras 

«que os do nome de Tavora que de nos descenderem nam haja de ser esquecido»: a sucessão dos condes de São Vicente no morgado dos Távoras é o título do recente estudo da autoria de João Bernardo Galvão Teles e Lourenço Correia de Matos, sócios da LMT Abreu Loureiro, Correia de Matos e Galvão Teles.

A sentença de 12 de Janeiro de 1759 condenou os marqueses de Távora e vários elementos da sua família à morte, confiscou o respectivo património e aboliu o uso do apelido Távora. A violência e o alcance desta decisão criaram a percepção generalizada da extinção de toda a família Távora. Sucedeu, porém, que um dos elementos mais importantes para a identidade desta linhagem – o seu antigo morgado – haveria de transitar para o ramo dos condes de São Vicente, os quais, sendo parentes daqueles infelizes justiçados, puderam, por via dessa transmissão, perpetuar a memória e a representação da primitiva estirpe de Távora. Apurar em que circunstâncias se operou a transferência do antigo morgado dos Távoras para os condes de São Vicente foi o objectivo do presente estudo.

O livro, editado com a chancela da LMT – Consultores em História e Património, conta com um prefácio do Embaixador D. Nuno da Cunha e Távora Lorena (São Vicente) e pode ser adquirido na Livraria Ferin, em Lisboa, ou on-line na Livraria Guarda-Mor, acessível directamente ou através do sítio Geneall.


Edicao do Catalogo Raisonne do pintor Jose Malhoa

O sócio da LMT Abreu Loureiro, Correia de Matos e Galvão Teles, Guilherme Abreu Loureiro, foi um dos colaboradores do projecto editorial da obra José Malhoa. 1855-1933. Catálogo Raisonné, da autoria do historiador Nuno Saldanha e recentemente lançado com a chancela da Scribe.

A presente edição traduz-se num instrumento indispensável para alargar o conhecimento e aprofundar o estudo da obra do consagrado pintor e constitui uma referência para estudiosos, historiadores, coleccionadores, antiquários, leiloeiros, conservadores de museus e técnicos de conservação e restauro. O livro conta com mais de 1200 imagens de obras de José Malhoa e reveste-se de particular significado, dada a importância do artista no panorama cultural português e o reconhecimento e o interesse que a sua produção suscita.

A colaboração de Guilherme Abreu Loureiro desenvolveu-se ao nível da pesquisa e recolha da produção artística do pintor junto de colecções públicas e privadas.